O primeiro dia de escola

Onde se fala da primeira semana de escola das nossas abobrinhas, se deixam algumas recomendações e uma mensagem para elas.
A semana passada começou com um dia super importante: o primeiro dia no primeiro ano da nossa Leonor.
Lembro-me do meu primeiro dia na primeira classe. Lembro-me de ir de mão dada com o meu pai. Tenho uma recordação de ter caído no pátio,  mas nem sei se foi nesse dia ou se são partidas da memória. Lembro-me de ser a menina mais nova da sala e de ter chegado alguns dias depois da escola ter começado, depois das férias em casa da avó, nos Açores, e da professora me apresentar a todos os meninos. Lembro-me de estar muito  envergonhada.
Acho que projetamos todas as nossas recordações e ansiedades para este momento em que a nossa primeira criança entra na escola.
Por isso estava nervosa, sem o querer mostrar, nesse primeiro dia.
Ela também, um bocadinho: “e se eu não conseguir aprender a ler?”
Eu sei que vais conseguir. Pode levar mais ou menos tempo, mas estamos aqui para te ajudar.
(Tenho uma amiga, mãe de uma criança de repente diagnosticada com dislexia, que me ensinou a nunca ter nada como garantido, agradecer por todas as conquistas).

Perguntei-lhe se queria uma foto do primeiro dia. Ela respondeu “Sim.”Primeiro dia do escola
No primeiro dia, porque o Frank não podia e não foi o primeiro dia naquela escola e elas estavam muito à vontade, fui sozinha com elas.
Erro de julgamento gigante, porque as salas delas são a quilometros uma da outra e ambas precisavam de acompanhamento e mimo extra. Lei de Murphy a ajudar, apostei em começar na sala com a professora atrasada e maior fila de gente, a sala do primeiro ano.
Longe da mãe zen, confiante e tranquila com as crianças felizes, tive de deixar a mais velha angustiada com uma mãe de uma amiga, e voar para entregar a mais nova na sua nova sala, sem tempo para todos os mimos e encorajamentos necessários – só para lhe apresentar as crianças sentadas na sua mesa e entregar uma ovelhinha que a confortou um bocadinho.
Voei de novo para encontrar a mais velha quase a entrar na sala  (vá lá, cheguei a tempo de a entregar) e deixa-la na última fila, ao lado de uma amiguinha, toda a sala já preenchida.
Ela ficou bem, tranquila e feliz e espero sinceramente que não fique traumatizada, que as suas memórias do primeiro dia de escola deixem só as  coisas boas.

Para quem ler fica a recomendação sincera: se tiverem dois filhos a começar numa escola ao mesmo tempo, vão os dois. Se não puderem ir os dois levem a avó, o avô, a vossa melhor amiga, quem puder: um  adulto por criança.
Se forem professores, por favor não cheguem tarde no primeiro dia  (nem na primeira semana, nem nunca, salvo emergências) porque as crianças ficam agitadas e inseguras e os pais divididos por terem de partir e quererem entregar tranquilamente os seus bens mais preciosos. E também porque os professores são uma das mais importantes referências para as crianças, e a pontualidade e o respeito pelos outros são valores importantes para passar aos nossos filhos e que muita falta fazem no nosso país.

E para vocês pequeninas, quando puderem ler isto, a mãe queria ter asas para voar convosco e ser pequenina para caber no vosso bolso e vos acompanhar; queria partir-se em dois  para estar com as duas em cada momento e ajudar-vos se precisarem. Estarei sempre aqui, convosco no meu coração, para sempre.

Anúncios

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

w

Connecting to %s